PRR Cultura

O Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) é um programa de aplicação nacional, com um período de execução até 2026, que visa implementar um conjunto de reformas e investimentos destinados a repor o crescimento económico sustentado, após a pandemia, reforçando o objetivo de convergência com a Europa ao longo da próxima década.

A Estrutura de Missão Recuperar Portugal contratou com o Fundo de Salvaguarda do Património Cultural e com o Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais (GEPAC), os dois investimentos previstos no Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) para a área da Cultura, num valor total de 243 milhões de euros.

Os principais objetivos da componente C4 Cultura são a renovação de edifícios e monumentos nacionais; a proteção de profissões e técnicas artesanais; a modernização da infraestrutura tecnológica e dos equipamentos culturais; a digitalização de obras de arte e de património cultural; e a internacionalização, modernização e transição digital de livrarias e editoras de livros.

O investimento 93 milhões de euros para as Redes Culturais e Transição Digital visa modernizar a infraestrutura tecnológica dos equipamentos culturais públicos e promover a respetiva transição digital.

Mais especificamente, implica a preservação futura de obras de arte e de património cultural; melhorar a experiência cultural; aumentar a procura de atividades culturais e alcançar novas audiências, especialmente as novas gerações.

No que respeita ao investimento de 150 milhões de euros previsto para o Património Cultural, os objetivos são requalificar equipamentos culturais classificados e simultaneamente adaptar estas instalações às novas exigências da transição climática.

No âmbito do PRR – Plano de Recuperação e Resiliência estão previstas as ações:

Intervenções em Bens Culturais Imóveis afetos à DRCN, no valor global de 8 899 000,00 Euros. As intervenções nos equipamentos sedeados em Braga, Lamego e Bragança serão feitas ao abrigo de contratos interadministrativos celebrados com os respetivos municípios.

Castelo de Guimarães;
Concatedral de Miranda do Douro;
Domus Municipalis – Bragança;
Igreja de São Miguel;
Mosteiro de São Martinho de Tibães;
Museu de Alberto Sampaio;
Museu de Arqueologia D. Diogo de Sousa;
Museu de Lamego;
Museu do Abade de Baçal;
Museu dos Biscaínhos;
Paço dos Duques de Bragança

Cobertura de wi-fi em museus, palácios e monumentos, dos quais os seguintes afetos à DRCN, com um valor de investimento de 3 400 000,00 Euros:

Castelo de GuimarãesGuimarães
Museu dos BiscainhosBraga
Mosteiro de São Martinho de TibãesBraga
Paço dos Duques de BragançaGuimarães
Mosteiro de São Salvador de Vilar de FradesBarcelos
Museu de Alberto SampaioGuimarães
Museu de Arqueologia D. Diogo de SousaBraga
Museu da Terra de MirandaMiranda do Douro
Museu do Abade de BaçalBragança
Concatedral de Miranda do DouroMiranda do Douro
Mosteiro da Serra do PilarVila Nova de Gaia
Mosteiro de Santa Maria de PombeiroFelgueiras
Estação Arqueológica de Tongóbriga/FreixoMarco de Canavezes
Museu de LamegoLamego
Mosteiro de São João de TaroucaTarouca
Mosteiro de Santa Maria de SalzedasTarouca
Convento de Santo António de FerreirimLamego

Visitas Virtuais em museus/monumentos, dos quais os seguintes afetos à DRCN, com um valor de investimento de 210 000,00 Euros:

Castelo de GuimarãesGuimarães
Museu dos BiscainhosBraga
Mosteiro de São Martinho de TibãesBraga
Paço dos Duques de BragançaGuimarães
Mosteiro de São Salvador de Vilar de FradesBarcelos
Museu de Alberto SampaioGuimarães
Museu de Arqueologia D. Diogo de SousaBraga
Museu da Terra de MirandaMiranda do Douro
Museu do Abade de BaçalBragança
Domus Municipalis – BragançaBragança
Concatedral de Miranda do DouroMiranda do Douro
Mosteiro da Serra do PilarVila Nova de Gaia
Casa das ArtesPorto
Mosteiro de Santa Maria de PombeiroFelgueiras
Estação Arqueológica de Tongóbriga/FreixoMarco de Canavezes
Citânia/Ruínas da cidade velha de Santa LuziaViana do Castelo
Museu de LamegoLamego
Mosteiro de São João de TaroucaTarouca
Mosteiro de Santa Maria de SalzedasTarouca
Convento de Santo António de FerreirimLamego
Santuário / ruínas de PanóiasVila Real

Digitalização – Coleções abrangidas, num volume total de registos de 10 095, com um valor de investimento de 1 514 250,00 Euros:

Museu do Abade de Baçal
Museu da Terra de Miranda
Museu de Lamego
Museu de Alberto Sampaio
Paço dos Duques de Bragança
Museu de Arqueologia Dom Diogo de Sousa
Museu dos Biscainhos
Mosteiro de S. Martinho de Tibães

Tipologias de digitalização:

– Digitalização em 2D (registo fotográfico de alta resolução e alta qualidade)

– Digitalização e virtualização em 3D de património móvel

– Digitalização e virtualização em 3D de edificado patrimonial

– Digitalização de património cultural imaterial, em registo audiovisual