Notícias
03 Jun. 2020 Obras de restauro na Igreja de São Nicolau e na Capela de São Lázaro As obras de conservação e restauro da Igreja de São Nicolau e da Capela de São Lázaro, no Marco de Canaveses, tiveram acompanhamento técnico da Direção Regional de Cultura do Norte. Evento
O final das obras de conservação e restauro da Igreja de São Nicolau e da Capela de São Lázaro, promovidas pela Rota do Românico e pelo Município do Marco de Canaveses, será assinalado quinta-feira, 4 de junho, pelas 16:30 horas, com uma sessão de apresentação dos trabalhos realizados.

A sessão, que terá lugar nos monumentos citados, vai contar com a presença das entidades promotoras, bem como de representantes da Junta de Freguesia do Marco, da Paróquia de São Nicolau e da Direção Regional de Cultura do Norte, entre outros.

Entre 2013 e 2015, a Igreja de São Nicolau foi alvo de uma ampla intervenção de conservação das coberturas, paredes exteriores e retábulos. Na vizinha Capela de São Lázaro foram renovadas, no início de 2019, as respetivas coberturas.

A campanha de obras nestes dois monumentos, classificados desde 1971 como Imóveis de Interesse Público, foi concluída, no último semestre, com a conservação e restauro das pinturas murais de São Nicolau e do retábulo de São Lázaro.

No caso da Igreja de São Nicolau, os trabalhos tiveram como alvo as pinturas murais a fresco da nave, descobertas acidentalmente em 1973. Entre elas, conta-se, na parede norte, o painel com a figura de Santo Antão, datado do século XV, e, por isso, um dos frescos mais antigos da Rota do Românico.

Na mesma parede, subsistem fragmentos de um anjo e de uma figura ajoelhada em oração (do século XVI), e, na parede sul, surgem as representações de um Abade beneditino e de Santa Catarina de Alexandria (ambas do século XVI), bem como uma outra Anunciação (talvez do século XVIII).

Na Capela de São Lázaro, a intervenção contemplou o tratamento do pequeno retábulo em talha dourada, incluindo a pintura sobre tela de Jesus Cristo e a escultura de São Lázaro em madeira policromada.

As intervenções descritas tiveram o acompanhamento técnico da Direção Regional de Cultura do Norte e implicaram um investimento total de cerca de 33 mil euros, cofinanciado em 90% pelo Turismo de Portugal e em 10% pelo Município do Marco de Canaveses, no âmbito da operação "Valorização Patrimonial da Rota do Românico”, apresentada pela Associação de Municípios do Vale do Sousa (entidade gestora da Rota do Românico) ao programa Valorizar - Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior.

Fonte: Rota do Românico