Notícias
23 Mar. 2018 Ministro da Cultura estará na Citânia de Santa Luzia O Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, estará amanhã, a partir das 10 horas, na Citânia de Santa Luzia, em Viana do Castelo, no âmbito de uma Grande Ação de Limpeza Florestal. Evento
O Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, estará amanhã, a partir das 10 horas, na Citânia de Santa Luzia, em Viana do Castelo, no âmbito de uma Grande Ação de Limpeza Florestal promovida pelo Governo, em parceria com a Associação Nacional dos Municípios Portugueses.

Esta iniciativa envolve o Primeiro-Ministro e mais de 20 membros do Governo que irão deslocar-se a diferentes localidades de norte a sul do País.

Assumindo a limpeza das florestas como uma prioridade para o sucesso da estratégia de prevenção e combate aos incêndios, o Governo procura, desta forma, mobilizar o País para esta importante causa nacional, colaborando diretamente no esforço que está a ser desenvolvido pelos municípios, empresas e cidadãos para reduzir o risco de incêndio.

A limpeza dos matos constitui um passo fundamental para termos uma floresta mais resiliente e resistente ao risco de incêndio, uma floresta que contribua para a vitalidade do mundo rural, que seja fonte de rendimento para as populações, e de fixação de emprego das populações.
Através desta iniciativa, pretende-se ainda clarificar que o trabalho de limpeza de terrenos decorrerá até 31 de maio.

Sobre a Citânia de Santa Luzia
A Citânia de Santa Luzia, em Viana do Castelo, afeta à Direção Regional de Cultura do Norte, é um notável exemplar dos povoados fortificados existentes no Noroeste Peninsular, tanto pela sua dimensão, como pelo planeamento urbanístico, tipologia construtiva e carácter defensivo. Situado na coroa do Monte de Santa Luzia, num local geograficamente estratégico, de onde se domina toda a área envolvente, desde o estuário e foz do Rio Lima até à zona costeira atlântica, este povoado castrejo de tipo proto urbano evidencia uma ocupação contínua entre os períodos da Idade do Ferro e Romanização. 

Conhecida por "Cidade Velha de Santa Luzia", o registo da existência destas ruínas reporta-se, pelo menos, ao século XVII.
A Citânia impõe-se estrategicamente na paisagem pela sua localização destacada. A área do povoado corresponde a cerca de um terço do que seria a sua verdadeira dimensão. Está delimitado por três linhas de muralha, complementadas por torreões e dois fossos. 

A distribuição das estruturas permite aferir momentos distintos de ocupação, podendo enquadrar a reestruturação do espaço entre o séc. I a.C. e o séc. I d.C.