Notícias
09 Ago. 2019 Exposição «Fábulas» em Vinhais No Centro Cultural Solar dos Condes de Vinhais inaugura, no próximo dia 14, pelas 17h30, a exposição temporária «Fábulas».


Numa colaboração com o Município de Vinhais, o Museu do Abade de Baçal apresenta, no Centro Cultural Solar dos Condes de Vinhais a exposição temporária Fábulas, a partir de um conjunto de ilustrações de Almada Negreiros para o livro homónimo de Joaquim Manso.

A exposição, composta por 54 desenhos originais a tinta-da-china provenientes da coleção do Museu do Abade de Baçal, será inaugurada no próximo dia 14 de agosto, pelas 17h30, e poderá ser visitada até 27 de outubro.

A exposição Fábulas - Desenhos de Almada Negreiros é uma mostra de ilustrações realizadas pelo pintor para o livro de Joaquim Manso, intitulado "Fábulas”, e editado em 1936, aqui apresentadas em conjunto com uma série de peças alusivas ao mesmo tema, produzidas na fábrica Bordallo Pinheiro.

Artista plástico, mas também poeta, dramaturgo, romancista e ensaísta, Almada Negreiros é uma das figuras mais marcantes da cultura portuguesa do século XX. 

Nesta exposição exibe-se um conjunto de desenhos originais de Almada Negreiros, a maioria dos quais datadas de 1936, concebidos para ilustrar a obra literária Fábulas do escritor e jornalista Joaquim Manso. Provenientes da coleção do Museu Abade de Baçal, em Bragança, estes trabalhos dão a conhecer uma das múltiplas facetas criativas de Almada Negreiros.

Este conjunto de 54 desenhos, a tinta-da-china sobre papel, remetem para um período criativo em que o artista se interessou predominantemente pelas artes gráficas e visuais, antecedendo as grandes produções. O traço de Almada Negreiros encontra, no universo fabuloso da obra de Joaquim Manso, a oportunidade de se expressar em toda a sua modernidade e expressividade, enriquecendo a mensagem da ficção literária. Nesta obra, o autor narra várias fábulas, pequenos contos, onde as personagens intervenientes e os factos alegóricos manifestam uma intenção moralista, em que o espírito vence a matéria.