Notícias
03 Dez. 2019 Cultura Norte e Novo Banco firmam Protocolo Pinturas de William James e Claude-Joseph Vernet enriquecem exposições do Museu de Lamego e Museu dos Biscainhos.


As pinturas a óleo sobre tela "Vista de Spoleto” (atribuída a Claude-Joseph Vernet, datada de 1753) e "Celebração da união de Veneza e do mar no Dia da Ascensão” (na foto, atribuída a William James, datada de cerca de 1755-1760), pertencentes à Coleção do Novo Banco passarão a integrar o percurso expositivo do Museu de Lamego e do Museu dos Biscainhos (Braga), respetivamente. 

A assinatura de Protocolo de Cedência entre a Direção Regional de Cultura do Norte e o Novo Banco decorre dia 5 de dezembro, pelas 11h15, no Museu de Lamego, e pelas 17h00, no Museu dos Biscainhos, em cerimónia presidida pela Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira.

A apresentação das referidas pinturas concretiza-se no âmbito da ação do Novo Banco Cultura de disponibilizar ao público o seu património artístico e cultural, através de parcerias com Museus e outras entidades culturais, conforme estabelecido no protocolo assinado entre o Ministério da Cultura e o Novo Banco.

O compromisso entre o Estado e o Novo Banco prevê realizar parcerias com entidades públicas e privadas, como museus e universidades, de âmbito nacional e regional. Entre essas iniciativas está a concretização de um programa de depósito descentralizado da coleção de pintura do Novo Banco, colocando à fruição pública 97 obras de relevante valor artístico, em vários museus espalhados pelo território nacional.

As obras

Atribuído a Joseph Vernet
(1714-1789)

"Vista de Spoleto”, 1753

Óleo sobre tela, 91 x 130 cm


Joseph Vernet é um dos mais interessantes paisagistas franceses do século XVIII, período em que a pintura de paisagem conhece um grande sucesso. Durante a sua estadia em Itália, confrontou-se com uma grande diversidade de fontes de inspiração que foram um contributo fundamental para a sua pintura.


Atribuído a William James
(1730-1780)

"Celebração da união de Veneza e do mar no dia da Ascensão”, ca. 1755-1760

Óleo sobre tela, 95 x 153 cm


William James, pintor inglês, retoma uma composição de Canaletto, de quem terá sido aluno. Inicia-se nos temas venezianos, trabalhando a partir de desenhos e pinturas, sem nunca se ter deslocado a Veneza. A pintura representa uma das mais importantes festas de Veneza, a celebração simbólica da união de Veneza com o mar, no dia da Ascensão.