Notícias
15 Jan. 2019 Casa Miguel Torga: Projeto de musealização arranca nos próximos dias Coincidindo com o aniversário de falecimento do escritor, assinalado a 17 de janeiro, a Direção Regional de Cultura do Norte vai dar início, nos próximos dias à execução do projeto de recuperação e musealização da Casa de Miguel Torga, em São Martinho de Anta, concelho de Sabrosa. Evento
A 1ª fase do projeto corresponde à adaptação da casa e terreno circundante a espaço museológico. Seguir-se-ão a implementação do projeto museológico e infraestruturação da casa, bem como a implementação de plano de comunicação e dinamização turístico-cultural do espaço, através da promoção dos roteiros torguianos, em parceria com a Câmara Municipal de Sabrosa.

O projeto de recuperação, musealização e promoção da Casa de Miguel Torga, desenvolvido pela Direção Regional de Cultura do Norte, compreende um investimento total de 341 515, 54€, e será objeto de financiamento em 90% pelo Turismo de Portugal, através da Linha de Apoio à Valorização Turística do Interior do programa Valorizar – Programa de Apoio à Valorização e Qualificação de Destino.

A Casa de Miguel Torga, uma moradia datada da década de 1950, será assim adaptada a espaço museológico e pólo turístico dedicado ao escritor. 

As duas primeiras fases do projeto constituem-se como de natureza infraestrutural, e consubstanciam-se numa obra de requalificação da casa, bem como do jardim e pomar contíguos, e de adaptação de parte do seu interior a espaço museológico, com o desenvolvimento do desenho expositivo e respetivas infraestruturas. A terceira fase será o corpo substancial do projeto e que, partindo dos elementos preexistentes (casa e exposição), desenhará uma estratégia de comunicação e lançamento público do projeto turístico, ao mesmo tempo que lançará no terreno, por meios físicos e virtuais, os roteiros torguianos, que transformarão este projeto no ponto de partida para uma rota turística dedicada a Miguel Torga.

Doado à Direção Regional de Cultura do Norte por Clara Crabbé Rocha, professora catedrática da Universidade Nova de Lisboa e filha de Miguel Torga, o edifício será assim alvo de uma intervenção de adaptação visando transformar o espaço numa Casa de escritor que preserve a memória das vivências quotidianas de Miguel Torga na sua terra natal, São Martinho de Anta.

Sobre Miguel Torga
Adolfo Correia da Rocha, autor de vasta e variada produção literária, largamente reconhecida, nasceu em 1907, em S. Martinho de Anta, Sabrosa, onde concluiu, com distinção, os estudos primários. 

Oriundo de uma família humilde de camponeses e sem grandes recursos económicos, trabalhou no Porto, passou pelo Seminário de Lamego e, ainda adolescente, emigrou para o Brasil. De regresso a Portugal, cursou Medicina em Coimbra, onde viveu e faleceu em 1995. 

De personalidade veemente e intransigente, foi poeta presencista, numa primeira fase associado ao grupo da Presença que cedo abandonou.
Adotou o pseudónimo Miguel Torga, em homenagem a dois grandes vultos da cultura ibérica, Miguel de Cervantes e Miguel de Unamuno, e ainda à torga, planta brava da montanha com fortes raízes. 

A sua extensa obra aborda, entre outros temas, o drama da criação poética, o desespero humanista, o sentimento telúrico, a problemática religiosa, o iberismo e o universal. 

Defensor da liberdade e da justiça, teve obras censuradas, foi vítima de perseguição política e esteve preso, apesar de nunca ter aderido a qualquer partido político.

Laureado com numerosos prémios literários nacionais e internacionais, foi candidato a Prémio Nobel da Literatura.